Não tem carregador USB-C? Use seu cabo antigo, diz Apple

E mais: não encoste cartões de hotel no seu novo iPhone

Muito — muito — já se falou sobre a retirada dos carregadores de tomada das caixas dos iPhones (novos e já existentes).

Nesse sentido, dois fatores, principalmente, parecem ter despertado a ira dos consumidores: o aumento no preço dos iPhones e o fato de que a Apple, agora, manda um cabo USB-C para Lightning na caixa dos aparelhos — tornando inefetivos, portanto, (quase) todos os potenciais carregadores de tomada USB-A de iPhones antigos que você tenha por aí, afinal a Apple só passou a utilizar/vender um adaptador com USB-C no ano passado.

Pois recentemente, a vice-presidente de marketing do iPhone na Apple, Kaiann Drance, tratou desse e de outros assuntos numa entrevista com Rick DeMuro, no podcast Rich On Tech. Sobre a (suposta) incongruência de fazer a transição para o USB-C no mesmo ano em que os carregadores de tomada foram removidos, Drance simplesmente afirmou que os consumidores ainda podem usar seus cabos antigos.

Dentro do “novo normal” dos iPhones, a resposta de Drance até seria aceitável, mas um ponto importante há de ser considerado: sabemos que os cabos originais da Apple não são lá conhecidos por sua durabilidade, então as chances de você ter um cabo USB-A para Lightning totalmente destruído (mas um carregador USB-A ainda plenamente funcional) são grandes.

A executiva também falou sobre outros assuntos relacionados aos novos aparelhos da Maçã, como a tecnologia MagSafe. DeMuro perguntou sobre a possibilidade de os aparelhos desmagnetizarem cartões de crédito em contato com eles dentro de bolsos ou bolsas, mas Drance afirmou que não há com o que se preocupar — os únicos cartões que devem ser mantidos separados do iPhone são os de uso único, como cartões de hotel.

Drance comentou também a estratégia de lançamento dos iPhones em plena pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), reforçando a posição da Apple de não incentivar formação de filas nas lojas e priorizar o atendimento pré-agendado para retirada. Usuários que não tenham marcado horário ainda poderão ser atendidos, mas isso não é garantido — eles poderão receber uma senha para voltar à loja num horário posterior, por exemplo.

Sobre o 5G (e os potenciais efeitos da tecnologia na bateria dos iPhones), a executiva afirmou que a Apple continuará otimizando o iOS para dar ao aparelho uma maior eficiência energética rodando nas redes ultrarrápidas. Ela citou alguns dos pontos já trazidos pela Maçã nesse sentido, como o Modo de Dados Inteligente (Smart Data Mode) e os ajustes feitos com as redes de cada operadora (nos EUA, pelo menos).

A entrevista completa de Drance pode ser ouvida no Apple Podcasts — ou, para quem gosta de um elemento visual, está também disponível no YouTube:

Fonte: IMORE